Abrir acesso rápido Acesso Rápido
Fechar acesso rápido Fechar
Icone de leitura

3 min de leitura

Icone de usuário

Redação SC Inova

 Icone de agenda

11 de maio de 2022

Conexões internacionais: aposta do Ágora Tech Park para fortalecer expansão

Levantamento do parque tecnológico com sede em Joinville mostra que quase um terço das empresas instaladas tem atuação e clientes fora do país – potencial atrai novas empresas e oportunidades. Foto: Divulgação

 

Em apenas 12 meses, o Ágora Tech Park – iniciativa do grupo Perini Business Park, maior complexo industrial multissetorial da América Latina – atraiu 60 novas operações, entre grandes corporações, entidades empresariais, startups, incubadoras e laboratórios de inovação.

Hoje, o ecossistema do Ágora Tech Park soma 1.418 empregos gerados e um faturamento de R$ 750 milhões, o que representa 2,3% do PIB de Joinville. Ao todo, são 98 negócios em três prédios que somam 12 mil m2 de área total – 28 empresas, 8 corporates, 15 startups incubadas, 5 startups consolidadas, além de 14 entidades e associações (como Fiesc, Acate e Sebrae, ABII, ABIMAQ, ABINFER). Este número é 215% maior do que a média dos parques tecnológicos em operação no país, conforme dados do MCTI.

Levantamento divulgado em maio pelo parque mostra que quase um terço destas empresas (29%) tem atuação internacional – o que reforça o potencial de crescimento a partir do mercado externo. Uma das mais recentes operações do Ágora é a sede em Santa Catarina do grupo empresarial World Trade Center – que reune executivos de Curitiba, Joinville e Porto Alegre e tem como foco colaborar para a internacionalização de negócios.

Segundo a presidente Daniella Abreu, a escolha de Joinville para sediar o WTC em Santa Catarina ocorreu pelo fato de ser o maior centro econômico do Estado e um dos municípios brasileiros com maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) – o Ágora é sede também da Câmara de Comércio dos Estados Unidos (Amcham) em Santa Catarina.

Esta base instalada atrai cada vez mais a atenção de negócios internacionais. Como a alemã Pixida, que desenvolve soluções digitais para segmentos como transporte, logística, Internet das Coisas e smart cities – o que casa, por exemplo, com o projeto Perini City Lab, um one-stop shop para cidades inteligentes que está em desenvolvimento no parque tecnológico. Em comunicado ao mercado, a Pixida anunciou que a chegada ao Ágora vai permitir uma conexão inédita entre startups, centros de pesquisa, aceleradoras, incubadoras e investidores.

Nos últimos meses, o parque tecnológico recebeu comitivas e organizou encontros com representantes de empresas e associações do mercado europeu (Bélgica e Holanda) e da América Latina (Colômbia). No próximo dia 19, o case do parque tecnológico catarinense será apresentado durante encontro da International Association os Science Parks (IASP) América Latina, entidade que representa os ambientes de inovação e TI de todo o continente.

“Em três anos de atividade, o Ágora se posicionou naturalmente como um ambiente de conexões, que une startups, empresas de diferentes setores, entidades associativas, incubadoras e aceleradoras, além da universidade. É um ecossistema à parte, em que compartilhamos dores e demandas do mercado para co-criar e gerar novos negócios”, ressalta o coordenador de Inovação Ricardo Fantinelli.

A expertise tende a ser compartilhada com o ecossistema catarinense, ressalta: “estamos participando, na condição de Centro de Inovação de Joinville, de uma estratégia para elaborar um playbook (espécie de manual) de internacionalização para os demais centros de inovação do estado, com um grupo de trabalho temático”.

 

Fonte: Redação SC Inova, scinova@scinova.com.br

Notícias relacionadas

Mais notícias Botão seta para direita

Startup Orcon, de Joinville, vence Super Pitch Day e terá R$ 155 mil em fomento para expandir

Fintechs do ecossistema Ágora expandem e anunciam novos projetos para 2024

Ágora Tech Park lança programa para atração de startups