Abrir acesso rápido Acesso Rápido
Fechar acesso rápido Fechar
Icone de leitura

17 min de leitura

Icone de usuário

suporte@labbo.com.br

 Icone de agenda

18 de março de 2022

Parque tecnológico de Joinville é laboratório e vitrine para startups do Brasil

Ecossistema do Ágora Tech Park coopera para validação das ideias dentro de um ambiente controlado com toda segurança e monitoramento.

 

Em um mundo que se modifica a cada minuto e demanda por novas soluções, quem quer abrir um negócio não pode deixar de lado a inovação. Porém, novos projetos envolvem riscos e precisam de apoio para serem testados, desenvolvidos e promovidos. É justamente isso que o Ágora Tech Park faz. O ecossistema de inovação instalado em Joinville serve de laboratório para testes de projetos de startups e principalmente de vitrine para os investidores interessados em inovação.

Ágora Tech Park é um centro de inovação que está presente dentro do Perini Business Park, que por sua vez é um condomínio empresarial, multissetorial, industrial, considerado o maior da América Latina. Com três anos de existência, o Ágora Tech Park consolidou-se como a grande arena para o movimento de inovação em Joinville, sediando muitos dos principais atores e a maior parte dos eventos do ecossistema.

Waze Carpool foi testado pela primeira vez no Perini Business Park

 

Muitos são os cases de sucesso que nasceram e foram desenvolvidos no Ágora Tech Park. O Waze Carpool, que é um serviço de caronas do Waze, é um deles. O objetivo é conectar motoristas e passageiros, tornando o uso do carro mais eficiente através da carona e, assim, combater o congestionamento e promover uma mobilidade mais sustentável.

O Perini Business Park foi o primeiro local do mundo a testar a nova plataforma de parceiros do aplicativo, que cadastra empresas para transformá-las num pool de caronas, visando reduzir os carros nas ruas. A aplicação faz contagem do número de caronas por CNPJ, da economia de CO2 e gera gamificação com prêmios.

Segundo Douglas Tokuno, Head de Parcerias e Waze Carpool para América Latina, a cidade de Joinville, que já era parceira do serviço desde 2019, voltou a ser uma grande aliada em termos de inovação e mobilidade, sendo uma das primeiras a fomentar a nova ferramenta do serviço no final de 2021.

“Em parceria com o aplicativo, algumas empresas da cidade foram as parceiras inaugurais do relançamento do Programa de Parcerias do Waze Carpool para ajudar empresas e funcionários a economizarem tempo e dinheiro no caminho para o trabalho. O Ágora, localizado dentro do Perini Business Park, abraçou a causa junto com o time do Perini City Lab. O Ágora teve muito sucesso com o público interno”, conta Douglas.

Durante o primeiro semestre de 2021, o Waze Carpool trabalhou junto com empresas parceiras – como o Ágora – para entender as necessidades dos seus funcionários com relação à mobilidade diária. Como resultado dessas conversas, a iniciativa buscou conectar pessoas com trajetos diários semelhantes para compartilhar uma carona de uma forma segura e econômica para ambas as partes.

O aplicativo Waze Carpool foi lançado no Brasil em agosto de 2018. O país foi um dos primeiros mercados a receber o produto. No lançamento do Waze Carpool no Brasil, foram registradas mais de 125 mil entradas no aplicativo e mais de 96 mil quilômetros rodados. O aplicativo, que está disponível em todo Brasil, registrou um crescimento de 460% só no primeiro semestre de 2019.

“A parceria com uma empresa como o Ágora é relevante e inovadora para nós, pois representa a missão do aplicativo como um todo: economizar tempo e diminuir o trânsito nas cidades“, destaca Douglas.

Isopor®️ Amigo usou ambiente controlado para desenvolver a solução

 

Outro case de sucesso que rodou no Ágora Tech Park foi o Isopor®️ Amigo, desenvolvido pela Odnum Design e Engenharia, que presta consultoria em sustentabilidade especializada no desenvolvimento e execução de projetos inovadores, ágeis e de baixo risco. O projeto rodou no ambiente do Perini City Lab entre outubro de 2020 e janeiro de 2021. A demanda de desenvolver o Isopor®️ Amigo surgiu da Associação Brasileira da Indústria do Plástico, ABIPLAST, e tinha como objetivo realizar a coleta e destinação de Isopor®️ de bandejas, boxes e marmitas.

Fernanda Stafford, sócia na Odnum Design e Engenharia, explica que desde o começo identificou um desafio na execução do projeto: encontrar um lugar ideal para os testes. Foi exatamente nesse ponto que entrou o Ágora Tech Park.

“Por ser um material de geração difusa, entendemos que as soluções propostas precisariam ser testadas em escala piloto. Identificamos o Perini City Lab como local ideal para nossos testes”, conta Fernanda.

Segundo Fernanda, uma das maiores dificuldades foi se conectar com a população em geral, uma vez que a reciclagem do Isopor®️, especialmente bandejas, boxes e marmitas, é pouco difundida. Além disso, a cultura de que o resíduo reciclável não precisa ser limpo antes de ser descartado impactou a qualidade do material coletado.

Porém, o projeto piloto ajudou a identificar esses gargalos, adaptar a comunicação com a população e a favorecer o amadurecimento da iniciativa. Com a educação ambiental sendo utilizada de forma assertiva e continuamente, o cenário já está sendo revertido.

“O projeto piloto se tornou Programa Nacional Isopor®️ Amigo e já impactamos indiretamente mais de 10 mil pessoas. Em 15 meses de atuação, recuperamos aproximadamente 600 kg de Isopor®️, o que leva a estimativa de aproximadamente 60 mil bandejas, boxes e marmitas destinadas para a reciclagem. Nosso desafio hoje é a expansão das parcerias para coleta e destinação desse material em âmbito nacional, mas entendemos que o Ágora Tech Park está registrado em nosso nascimento como um importante parceiro”, destaca Fernanda.

Ágora Tech Park favorece a conexão entre diversos atores da sociedade, promovendo a colaboração e o networking, pilares da inovação. Além disso, com a pandemia muitos modelos de negócios tiveram que se reinventar e as conexões proporcionadas ajudaram nesse sentido. O próprio case Isopor®️ Amigo estava previsto para iniciar em março de 2020 e foi impactado pela pandemia.

“Sem o apoio que recebemos do ecossistema, o projeto piloto não seria possível”, finaliza Fernanda.

121 Smart Shop

 

121 Smart Shop consiste em um mini mercado autônomo, que faz uso da tecnologia para conectar os fornecedores e fabricantes direto ao consumidor final. O resultado para os fornecedores é maior lucro e menor prazo para recebimento e, para o consumidor final, é uma experiência de compra mais prática e rápida. A empresa foi fundada formalmente em maio de 2021, mas, antes disso, também rodou no Ágora.

Vinicius Brunelli Vieira, CEO da 121 Smart Shop e um dos sócios proprietários explica que o Ágora foi fundamental para a consolidação da empresa.

“O Ágora tem sido fundamental para nossas validações de tecnologia e de modelos de negócio. Eles sempre nos deram todo o apoio que a gente precisava, nos cederam espaço para fazer testes e divulgações e ainda hoje têm sempre mantido contato conosco”, explica.

Toda a estrutura proporcionada pelo Ágora coopera para isso, tanto o perfil das pessoas que frequentam quanto nos eventos que eles promovem, que reúnem pessoas que já são mais propensas à tecnologia e adeptas à inovação.

“Tudo isso aliado a ideia de que o parque já é por si uma referência nacional ajuda muito na imagem da 121 como empresa e principalmente nas validações que são necessárias para qualquer startup que deseja entrar no mercado e expandir o seu negócio”, finaliza.

Organa Biotech

 

A startup Organa é um exemplo do que o Ágora Tech Park pode gerar, reunindo sustentabilidade, tecnologia e rentabilidade num mesmo projeto. A empresa surgiu no Startup Weekend e passou por praticamente toda a trilha de desenvolvimento de negócios dentro do parque tecnológico. Participou da incubação inicial no projeto Nascer, passou pelos desafios do JEDI, está incubada na Softville e presta serviços na linha de economia circular dentro do próprio parque, por meio do Perini City Lab.

A missão da Organa é transformar os resíduos orgânicos dentro da indústria em algo de valor. A startup realiza a compostagem acelerada, por meio da biotecnologia, reduzindo assim a emissão de CO2 dentro das próprias empresas. A ideia surgiu em 2019 na participação dos sócios no evento Startup Weekend.

Em apenas um mês de atividades, a Organa coletou 1,30 toneladas de resíduos alimentares, que foram transformados em 600 quilos de adubo de alta qualidade para serem usados no próprio Ágora, na produção de plantas e hortaliças. Antes da atuação da empresa, estes resíduos eram encaminhados para o aterro sanitário.

Segundo o co-founder da Organa, Guilherme Ottoni Zimmermann, sem o Ágora nada disso teria sido possível.

“Desde o começo a gente queria estar dentro do Ágora porque acreditamos que aqui é um ambiente de inovação, pois as indústrias estão aqui dentro e é o maior parque industrial da América do Sul. Hoje estar aqui é uma honra e é um baita de um laboratório”, destaca.

O Ágora é também uma grande vitrine para captação de investidores. Rodrigo Otávio Macedo Gomes, que também é co-founder da Organa, explica que, em breve, a startup será fornecedora de gestão de resíduos sólidos do Ágora.

“O Ágora apadrinhou a Organa. Nós nascemos aqui dentro e agora eles vendem a gente. Não tenho palavras para dizer o que o Agora representa para a gente”, destaca.

Notícias relacionadas

Mais notícias Botão seta para direita

Startup Orcon, de Joinville, vence Super Pitch Day e terá R$ 155 mil em fomento para expandir

Fintechs do ecossistema Ágora expandem e anunciam novos projetos para 2024

Ágora Tech Park lança programa para atração de startups